Você sabe qual a diferença entre Overreaching e Overtraining?

Pois é, muitos confundem o overreaching com o overtraining.
Entenda que os processos de supertreinamento são totalmente diferentes. Começamos falando primeiro de overreaching, que pode ser funcional e não funcional. Este é um processo de supertreinamento com um resultado de depreciação do organismo e tempo de recuperação menores, onde aplicamos o famoso “Taper” (recuperação), que pode variar entre 1 e 2 semanas, talvez um pouco mais, um pouco menos, até que o atleta se sinta em condição de estimular o organismo novamente e obter resultados satisfatórios com o treinamento.

Como exemplo de overreaching não funcional, estão as infecções de trato respiratório superior, como as gripes e coisas do tipo. O overreaching funcional, diz respeito a atividade do atleta e seu rendimento de movimentação propriamente dito.

Já o overtraining é um processo de supertreinamento muito mais complicado, que pode resultar em lesões graves, e coisas do tipo. O processo de recuperação neste caso, dura pelo menos 6 meses. Portanto, siga sempre o planejamento de cargas de treino.

 

Ronaldo Martinelli – CREF 35477-G/SP

Sócio diretor da 5ways Sports Consulting
Pós Graduado em Triathlon pela CEFE (Centro de Estudos da Fisiologia do Exercício)
Certificado Peaks Coaching Group (Treinamento com Potencímetro)
Certificação Internacional de Treinamento de Força aplicado ao esporte pelo ISCI (International Strenght & Conditioning Institute)
Treinador da equipe feminina de elite LULUFIVE TEAM CANNONDALE
Treinador da atleta Marcella Toldi (campeã do Letape Brasil, GFNY Brasil, GFNY Uruguay, vice campeã do GFNY e atualmente atleta world Tour da equipe Cylance)