Patrick Lefevere: “Em 39 anos no ciclismo eu nunca vi nada parecido com o Evenepoel”

Patrick Lefevere, gerente da equipe Deceuninck-Quick Step é um dos homens mais antigos e experientes do ciclismo mundial e disse que em 39 anos como diretor e gerente, nunca viu nada como Remco Evenepoel, o ciclista de 19 anos, campeão mundial júnior de estrada e contra o relógio, que até três anos atrás era um jogador de futebol e agora está integrado no WorldTour.

Mas o especialista alertou para o “perigo de comparações com Eddy Merckx”.

“Evenepoel estreou no WorldTour na Vuelta a San Juan, onde foi o melhor ciclista jovem na geral, terminando em nono na classificação geral. É um bom resultado, mas continua treinando muito e deve aprender muitas coisas, por isso, nós o trouxemos para a equipe. Aqui no Tour UAE vamos vê-lo em situações montanhosas, fases de vento, e será outra nova experiência para ele”, disse Lefevere.

Evenepoel, antigo jogador do futebol belga sub-17, jogou nas equipas do PSV, Anderlecht e Mechelen. Ele não estava feliz com a bola em seus pés, estava muito desapontado em estar no banco de reservas e sua falta de motivação no futebol permitiu que ele pousasse como um avião no ciclismo. Num piscar de olhos, o ciclista de Schepdaal foi proclamado campeão nacional, europeu e júnior na estrada e contra o relógio.

Suas atuações em Innsbruck, pedalando a 50 por hora nos 27 quilômetros do contra relógio e pondo um minuto e meio sobre o segundo colocado, e ainda ganhando a corrida de estrada, mesmo depois de sofrer uma queda, chocou o mundo todo.

De juvenil, ele passou para profissional sem passar pela categoria sub-23. Os elogios não demoraram a aparecer. Os mais ousados ​​agora o comparam com o lendário Eddy Merckx e os fãs de futebol o definem como “o Messi do ciclismo”.

“Essas comparações não são boas”, disse Lefevere. “É um menino tranquilo e pouco exigente, mas está aprendendo o mundo do ciclismo profissional. Ele vai precisar ser testado em corridas com etapas de contra relógio e chegadas ao alto. O que eu disse, é que em 39 anos no ciclismo como diretor e depois como gerente, nunca vi nada como Remco Evenepoel, mas não quero compara-lo com ninguém”.

“É muito cedo para saber o quão longe ele vai. Ele tem qualidades impressionantes, mas compara-lo com Eddy Merckx ainda é um exagero. Ele também é comparado com Vandenbroucke, o maior rival de Merckx”, disse.

“Ele ganhou o campeonato europeu com 9 minutos de vantagem. Ele pode ser um corredor especial, mas eu conheci muitos jovens ciclistas que prometiam muito e, em seguida, deixaram a desejar, e outros de qualidade média, que vieram a ser grandes campeões, como Johan Musseuw”, acrescentou.

Lefevere disse que a linha a ser seguida por Evenepoel será “tranquilidade e paciência”.

“Você tem que ir devagar. A coisa mais importante é o trabalho dentro da equipe e sua família pessoalmente. O público ainda não sabe sobre você, mas se você se deixar levar com comparações, você pode se levar pelas ilusões e não sair do chão. Em dois ou três anos poderemos dizer tudo com mais certeza”, insistiu.

O chefe da equipe belga definiu Remco Evenepoel como “um ciclista polivalente, bom para contra relógio e subidas, mas não um corredor explosivo, tipo Alaphilippe, conhecido por atuações regulares, mas é um aspecto que pode ser melhorado”.

“Ele é um filho único, ele tem uma cabeça muito boa e seus pais são pessoas sérias, esperamos que ele tenha um grande futuro, mas vamos devagar com ele”, disse Lefevere.

Chris Anderson

R&D da LIKE bikes, ciclista e mecânico de bicicletas.